Assista aos primeiros curtas de cineastas consagrados

Assista aos primeiros curtas de  cineastas consagrados

Diretores consagrados no cinema mundial deram início a sua carreira de modo semelhante a outros cineastas: com pouco orçamento e reunindo economias. Vários deles realizaram um curta-metragem para começar a se projetar no mercado cinematográfico.

Reunimos os primeiros trabalhos de sete grandes diretores, como Lars von Trier, Martin Scorsese, Stanley Kubrick e Quentin Tarantino, que já demonstram características marcantes de suas futuras produções.

 “Day of the Fight”, de Stanley Kubrick (1951)

Baseado em um artigo para a “Look Maganize”, o documentário de 12 minutos conta a história de um dia na vida de Walter, um boxeador famoso. Durante o dia ele se prepara para sua luta noturna, enquanto cumpre compromissos rotineiros. À noite, ele se transforma em uma máquina mortífera de luta, enfrentando James.

“The Big Shave”, de Martin Scorsese (1967)

Produzido em seu último ano na faculdade de cinema na Universidade de Nova York, o curta de Scorcese mostra um homem que entra no banheiro para se barbear. Porém, coisas estranhas acontecem por lá. O filme não é recomendado para os mais sensíveis.

“Turel Til Squashland”, de Lars von Trier (1967)

Uma salsicha salva dois coelhos na animação de Lars von Trier. Feito quando o diretor tinha apenas 11 anos de idade.

“Amblin”, de Steven Spielberg (1968)

Dois jovens se encontram no deserto e decidem viajar juntos. Nessa aventura, eles atravessam regiões áridas da Califórnia sem trocar uma única palavra. Foi o primeiro curta-metragem em 35mm dirigido por Spielberg.

“My Best Friend’s Birthday”, de Quentin Tarantino (1987)

Filme em branco e preto que conta a história de Mickey Burnett (Craig Hamann), que está fazendo aniversário e acabou de ser deixado por sua namorada. Para animá-lo, seu amigo Clarence Pool, interpretado por Tarantino, assume a responsabilidade de assumir as festividades.

“Vincent”, de Tim Burton (1982)

Realizado em stop-motion, o filme retrata a infância do jovem Vincent Malloy.

“Doodlebug”, de Christopher Nolan (1997)

Filmado em preto e branco, o curta mostra um jovem, em um pequeno quarto escuro, que desesperadamente tenta buscar algo invisível.

Fonte: Catraca Livre

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.