Category Archives: Educação

Conteúdo diverso voltado para a Educação,escolas, professores, estudantes, gestores escolares, pedagogia, componentes curriculares, ideologia, alfabetização, analfabetismo e outros derivados.

TUDO QUE TEMOS…TUDO QUE PRECISAMOS

TUDO QUE TEMOS…TUDO QUE PRECISAMOS

EM CONSTRUÇÃO…

PRECISAVA DE COMIDA. COMPREI ARROZ, FEIJÃO, CARNE, FRUTAS. NÃO TANTO QUANTO QUERIA. TAVA MEIO CARO. O DINHEIRO DEU PRA COMPRAR. PAGUEI A LUZ, A ÁGUA E O ALUGUEL. DEU PRA PAGAR, MAS QUASE NADA SOBROU.

O SHOPPING CENTER DIÁRIO

O SHOPPING CENTER DIÁRIO

MORO PERTO DE UM SHOPPING CENTER. É UM SHOPPING MUITO GRANDE. ELE TEM MUITAS LOJAS. ROUPAS, COMIDA, ARTIGOS ESPORTIVOS, CINEMAS, ACADEMIA ESPORTIVA, ARTIGOS FOTOGRÁFICOS, APARELHOS ELETRÔNICOS, ELETRODOMÉSTICOS, LANCHES, REFEIÇÕES, SOBREMESAS, PAPELARIA, AGÊNCIAS DE VIAGENS, EXPOSIÇÕES CULTURAIS, LIVRARIA, LABORATÓRIO DE EXAMES MÉDICOS, AGÊNCIAS DE VENDA DE CARROS. É UM IMENSO LUGAR DE VENDAS DE SONHOS E PESADELOS.

MORO ALI PERTO DESDE QUE EU ERA ADOLESCENTE. HOJE JÁ TENHO MAIS DE 50.

PASSOU POR ELE DE 2ª A 6ª FEIRA. É MEU CAMINHO PARA IR AO TRABALHO. JÁ SE VÃO 13 ANOS. ESTAMOS EM DOIS MIL E VINTE E DOIS. ÀS VEZES PASSO POR DENTRO. ÀS VEZES PASSO POR FORA. UMAS VEZES POR UMAS LOJAS. OUTRAS VEZES POR OUTRAS LOJAS. CONHEÇO QUASE TODAS, MAS NEM SEMPRE ME LEMBRO. CREIO QUE JÁ COMPREI MUITAS COISAS. JÁ VI ALGUNS FILMES. JÁ COMPREI TINTAS, PAPEL, CANETAS, LIVROS, CADERNOS, REFEIÇÕES, SOBREMESAS, INGRESSOS DE CINEMA E ALGUMAS OUTRAS COISAS. FAZ UM TEMPO QUE NÃO FAÇO COMPRAS LÁ.

É UM SHOPPING MUITO POPULAR DA ZONA LESTE. MUITAS PESSOAS VÃO NELE. AGORA QUE A PANDEMIA DIMINUIU, O MOVIMENTO VOLTOU AO NORMAL. PARECIA ATÉ QUE HÁ MAIS PESSOAS DO QUE ANTES. PODE SER SÓ IMPRESSÃO.

OS SHOPPINGS SÃO LOCAIS ONDE MUITAS COISAS ACONTECEM. PRINCIPALMENTE VENDAS E COMPRAS. MUITAS PESSOAS VÃO LÁ OLHAR, VERIFICAR AS MERCADORIAS, CONHECER OS PREÇOS, REALIZAR SONHOS, TER DECEPÇÕES,ENCONTRAR AMIGOS,ABRIGAR-SE DA CHUVA E DO FRIO. É UM LUGAR DE MUITOS ACONTECIMENTOS. PODERÍAMOS ESCREVER MILHARES DE HISTÓRIAS, ROMANCES, FILMES,CONTOS DE FADAS E HORROR. 

TALVEZ O QUE VOU CONTAR AQUI SEJA UM CONTO DE HORROR. TALVEZ ATÉ VÁRIOS. 

MEU AMIGO CONSCIENTE CONSUMIDOR

UM AMIGO MEU ESTAVA PRECISANDO DE ROUPAS E UNS APARELHOS ELETRÔNICOS. QUER DIZER, ROUPAS E UM CELULAR. IRIA APROVEITAR PARA COMER UM LANCHINHO. 

ELE ENTROU NA PRIMEIRA LOJA. OLHOU OS PREÇOS. FICOU MUITO CHATEADO. UMA CAMISA, 100 REAIS. UMA CALÇA, 190 REAIS. 1 PAR DE MEIAS, 25 REAIS. 1 PAR DE TÊNIS, 100 REAIS. QUE ISSO? ELE NÃO GOSTOU DOS PREÇOS. ACHOU ABUSIVOS. NÃO COMPROU. FOI VER EM OUTRAS LOJAS. DECEPCIONOU-SE. OS PREÇOS ERAM IGUAIS OU MAIORES.

RESOLVEU PROCURAR UM CELULAR. PENSOU QUE ESTAVA PRECISANDO DE UM. PODE SER QUE ESTIVESSE MESMO. NA PRIMEIRA LOJA, VIU ALGUNS MODELOS INTERESSANTES. OS PREÇOS ERAM DECEPCIONANTES, 2 MIL REAIS, 3 MIL REAIS, 4 MIL REAIS, UM PAR DE OLHOS, UM RIM, UM PULMÃO… SERÁ QUE ELE PRECISAVA DESTES CELULARES TÃO CAROS? ENTROU EM UMA LOJA E PEDIU O APARELHO MAIS EM CONTA, VIU SUAS CARACTERÍSTICAS, APROVOU E COMPROU. 500 REAIS, PARCELADOS. SENTIU-SE SATISFEITO.

NÃO COMPROU ROUPA ALGUMA. PROCURARIA EM OUTROS LUGARES. NÃO PAGARIA PREÇOS ALTOS. QUERIA BONS PRODUTOS POR PREÇOS JUSTOS. LEMBROU QUE VIA EM PROPAGANDAS PRODUTOS DE MARCAS FAMOSAS COM PESSOAS FAMOSAS E RICAS. QUESTIONOU-SE SOBRE O VALOR DOS PRODUTOS. POR QUE ESTES PRODUTOS TÊM ESTES PREÇOS ABUSIVOS? POR QUE ESTES FAMOSOS FAZEM ESTAS PROPAGANDAS? POR QUE TEMOS DE COMPRAR ESTES PRODUTOS? ONDE TEM PRODUTOS BONS E BARATOS? ESTÃO PENSANDO QUE EU TENHO ÁRVORE DE DINHEIRO? NÃO TENHO! NÃO SOU BOBO! NÃO SOU MARIA-VAI-COM-AS-OUTRAS!

ELE PROCUROU E ENCONTROU LOJAS COM PREÇOS MAIS EM CONTA, ROUPAS, TÊNIS, PRODUTOS ELETRÔNICOS, DIVERSÃO, REFEIÇÕES,BRINQUEDOS, PASSEIOS…NÃO FOI FÁCIL, MAS ELE CONSEGUIU ENCONTRAR SUAS NECESSIDADES SEM PAGAR PREÇOS EXAGERADOS.

ELE SABE QUE MUITOS SE DEIXAM INFLUENCIAR POR FAMOSOS, POR PROPAGANDAS ILUSÓRIAS,POR MENTIRAS, POR PROGRAMAS EXPLORADORES DE FÉ ALHEIA, POR IMAGENS BONITAS COM ESPÍRITOS SUGADORES.

ELE NÃO SE DEIXA LEVAR POR OSTENTAÇÃO. ELE PROCURA SABER O VALOR REAL DAS COISAS. ELE BUSCA SABER QUEM PRODUZ, QUEM TRABALHA NA PRODUÇÃO, QUANTO PAGAM PELO TRABALHO, QUANTO LUCRAMOS DONOS DAS FÁBRICAS, DAS LOJAS, OS VENDEDORES.

EU E MEU AMIGO NÃO NASCEMOS SABENDO. FOMOS ENSINADOS A CONHECER, A APRENDER. APRENDEMOS QUE PESSOAS, PROPAGANDAS, CONSUMISMO E OSTENTAÇÃO INFLUENCIAM NAS NOSSAS ESCOLHAS DE VIDA. ESCOLHEMOS VIVER BEM SEM SER EXPLORADOS, SEM COLABORAR COM EXPLORAÇÃO. 

NOS SHOPPINGS CENTERS VENDEM-SE SONHOS E PESADELOS.

SEAQUINEVÁ CEUSAVASKÍ? UÓTEMSOM DEÚ?

ONTEM FUI SURPREENDIDO. TINHA IDO AO SHOPPING LEVAR UMAS FOTOS PARA MOSTRAR A UMA AMIGA. NA HORA DA VOLTA PRA CASA OUVI UM RUÍDO MUSICAL. ERA UMA BANDA COVER DO QUEEN. COMO NÃO TINHA ALGO A FAZER EM CASA, PAREI ALI NO ESTACIONAMENTO E FIQUEI OUVINDO, VENDO E GRAVANDO O SHOW. VALEU A PENA. FOI LEGAL. ERA CATORZE DE OUTUBRO DE DOIS MIL E VINTE E DOIS.

SEGUNDA AULA – CURSO “CUIDE DA SUA ALMA”

PRIMEIRA AULA – CURSO “CUIDE DA SUA ALMA”

UM ESPAÇO PARA LETRAMENTO CIENTÍFICO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Projeto “Unesp para Jovens” vai apresentar pesquisas de ponta ao público infantojuvenil

14/04/2022, 10:00 por: ACI Unesp

Imagem: Equipe de Arte / ACI Unesp

Projeto será uma espécie de “hub” de produtos destinados ao público mais jovem; na primeira fase, em 2022, estão previstas a publicação de artigos ilustrados e a veiculação de vídeos de animação de um minuto, com “pílulas” de divulgação científica

A Unesp lança nesta quinta-feira, 14 de abril, o site “Unesp para Jovens”, espaço concebido para reunir iniciativas diversas destinadas a estimular o letramento científico de crianças e adolescentes, aproximando esse público tanto de conceitos fundamentais do universo dos cientistas como de temas de pesquisas de ponta realizadas no ambiente universitário. A página está disponível no link: parajovens.unesp.br.

Idealizado pela Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI) da Universidade, o projeto se inicia com uma parceria com o grupo Frontiers, uma das editoras de periódicos científicos internacionais voltada a publicações em acesso aberto. Os conteúdos do “Frontiers for Young Minds” estarão traduzidos no Unesp para Jovens acompanhados de ilustrações, infográficos, glossários, referências bibliográficas e um link para o artigo original, distribuído por meio da licença Creative Commons, que simplifica o processo de cópia e compartilhamento com os devidos créditos aos autores e à publicação. Os artigos podem abordar uma questão de vanguarda em alguma área de pesquisa, explicando por exemplo sobre a busca por vida em Marte ou sobre o comportamento social de uma espécie de macaco, ou versar sobre assuntos mais básicos de interesse geral, tais como a fotossíntese que ocorre nos oceanos e a importância da diversidade genética.

De acordo com o professor Marcelo Takeshi Yamashita, assessor-chefe da ACI da Unesp, o projeto será uma espécie de “hub” de produtos destinados ao público mais jovem. Nesta primeira fase, estão previstas para o site a publicação de cem artigos traduzidos ao longo do ano e a veiculação de vídeos de animação de um minuto que condensarão “pílulas” de divulgação científica para as juventudes pré-universitárias. O plano é que todos os conteúdos abrigados no Unesp para Jovens sejam compartilhados nas redes sociais da Universidade e também ganhem visibilidade em plataformas geridas por eventuais parceiros das iniciativas.

“Um elemento imprescindível para a redução da desigualdade social do país é o investimento em educação de qualidade desde a mais tenra idade. Geralmente, o que fazemos na universidade é voltado ao público adulto, já graduado ou em idade universitária. É muito importante que a Unesp tenha um projeto institucional voltado para os estudantes do ensino médio e do ensino fundamental. A ACI, ao dar vida a esta iniciativa, começa a mostrar a adolescentes e crianças o que é feito na universidade, com a intenção também de fazer com que os estudantes se interessem por pesquisas de ponta e venham para a Unesp”, diz o professor Marcelo Yamashita.

O assessor-chefe da ACI da Unesp lembra que o projeto tem a intenção de, em breve, abrigar as iniciativas feitas no âmbito das unidades universitárias alinhadas com os objetivos do Unesp para Jovens. Exemplos como o trabalho de conscientização realizado durante a pandemia pela professora Lília Tardelli, do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (Ibilce), câmpus de São José do Rio Preto, em uma escola de ensino fundamental do município no retorno às aulas presenciais – a docente usou fantoche para se comunicar melhor com os alunos e as famílias da escola. Ações como da professora Sandra Padula, do Instituto de Física Teórica (IFT), câmpus de São Paulo, que realiza MasterClass para alunos e professores do ensino médio, e como os cursos de férias para estudantes da rede pública básica e os vídeos no Youtube do Minuto Ciência da Agência de Divulgação Científica (AgDC), ligada ao Instituto de Biociências (IBB), câmpus de Botucatu, são outros exemplos. “É importante mostrar o que é ciência, como se faz ciência, e que ela pode ser feita de forma interativa e divertida. Os jovens precisam ver que a universidade pública é para todos”, diz a professora Adriane Wasko, coordenadora da AgDC.

O maior desafio da proposta do Unesp para Jovens, reconhece o professor Marcelo Yamashita, é um velho dilema que ronda as ações de divulgação científica: como simplificar conceitos complexos sem ser simplório ou incorrer em grave erro conceitual. O uso de analogias, diz ele, é essencial para passar de maneira eficaz o conteúdo científico ao público infantojuvenil e também à população em geral. “Não tem uma fórmula fechada”, diz o docente. “Temos que considerar cada assunto individualmente para achar um equilíbrio aceitável entre a perda de rigor científico e a necessidade de tornar o texto acessível ao público infantojuvenil.”

Os conteúdos traduzidos contaram com leituras atentas de docentes da Unesp e de outras universidades públicas para que a versão em língua portuguesa fique a melhor possível. A expectativa é que mais à frente o site também tenha textos autorais de professores e professoras da Unesp.

FONTE: NOTÍCIAS UNESP