Cia dos Tortos estreia temporada de apresentações do espetáculo “Quem Não Tem Lona Pede Carona”

No mês de julho, a Cia dos Tortos – grupo do ABC Paulista – realiza a temporada de circulação do projeto “Quem Não Tem Lona Pede Carona – Circo Carona na estrada”, contemplado no edital ProAC Expresso Lei Aldir Blanc – 46/2021 – Prêmio por Histórico de realização em Circo.

Foto Ricardo Avellar

O espetáculo “Quem Não Tem Lona Pede Carona” desafia o tempo e conta a história de dois artistas de cabelos brancos, Sizu e Palhita, que revivem junto com a plateia as memórias de suas vidas no circo, rindo de suas confusões e palhaçadas, mas também demonstrando a importância do amor e do cuidado um com o outro e com aquelas pessoas que os assistiam. 

No dia 14 de julho (quinta-feira), às 14h30, o grupo apresenta o espetáculo na Praça Largo da Inconfidência, em Taubaté, em 15 de julho (sexta-feira), às 16h, na Praça Padre Pedro, em São Bento do Sapucaí, e no sábado, 16 de julho, às 20h, no espaço Circo no Quintal, em São José dos Campos.

No dia 23 de julho (sábado), o grupo se apresenta em Santo André, e no dia 24 de julho (domingo), às 16h, no Parque Raphael Lazzuri, em São Bernardo do Campo.

Já no dia 30 de julho (sábado), às 11h, a apresentação acontece no Parque Centenário, em Mogi das Cruzes. E no domingo, dia 31 de julho, em Santos. 

Com apresentações gratuitas e tradução em Libras, o espetáculo de palhaçaria “Quem Não Tem Lona Pede Carona” é inspirado em memórias e depoimentos de experientes artistas, que construíram suas trajetórias se apresentando nas lonas e picadeiros dos circos brasileiros, como Gachola, Bagunça, Reco-Reco, Dirce Militello e Marília de Dirceu

Partindo das memórias destes artistas, hoje com mais de 60 anos, e com inspiração também no documentário Circo Paraki” (2011), que procura dar voz a figuras circenses pouco valorizadas na história da linguagem e esbarra nas transformações que o circo viveu e vive no Brasil, é que a Cia dos Tortos convida a população, principalmente pessoas idosas, dessas sete cidades diferentes para uma imersão em suas próprias lembranças e memórias com o circo.  

“O que propomos é olhar para um grupo de pessoas que têm contribuições sociais e artísticas para todas as gerações. Colocar as pessoas idosas e suas histórias em evidência demonstra para o público geral o seu valor e proporciona um momento de interação e participação na comunidade. A Cia dos Tortos quer contribuir na construção de uma coletividade mais alegre, reflexiva e com mais equidade, lembrando sempre às pessoas que rir é um ato de união e resistência”, comenta o grupo que é formado por Paloma Natácia e Pedro Fontana, dupla formada em Artes Cênicas na Universidade Estadual de Londrina

As apresentações terão a parceria de instituições voltadas para atividades e cuidados de pessoas idosas, em cidades descentralizadas da capital. Uma maneira encontrada pelo grupo para contribuir na formação de público para a arte circense e também fortalecer a relação que a pesquisa do espetáculo tem com o resgate da memória de diversas pessoas com mais de 60 anos. 

“Poematizamos esse encontro e acreditamos que ele contribui beneficamente no processo coletivo do cuidado e valorização da nossa sociedade mais experiente, combatendo a discriminação de pessoas idosas, muitas vezes vistas como disfuncionais, e compartilhando momentos de celebração, alegria e reconhecimento”, finaliza o grupo.    

Mais informações: www.facebook.com/CiadosTortos e www.instagram.com/ciadostortos

Ficha técnica: Direção: Pedro Fontana | Roteiro: Cia dos Tortos | Produção: Andreia Mauriz | Atuação: Paloma Natácia e Pedro Fontana | Composição sonora: Anthony Brito | Inspiração musical: “Circo de Asas” – Letra e composição de Junio Santos | Figurino: Laura Alves (Clã das Cores) e Madame Viu | Cenografia: Clã das Cores e Cia dos Tortos | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Fotografia: Ricardo Avellar | Operação de som: Fernanda Meneghetti | Designer gráfico: Francis Lima | Intérpretes de Libras: Fauston Della Flora e Zuleica Carvalho 

SERVIÇO: Temporada “Quem Não Tem Lona Pede Carona – Circo Carona na estrada”

Com Cia dos Tortos

Sinopse: Uma apresentação inspirada em depoimentos de grandes artistas da história do circo. Palhita e Sizu, já de cabelos brancos, contam suas lembranças de quando a Família Tortonni montou seu circo cheio de atrações fantásticas, mas devido um triste acontecimento todo mundo foi embora deixando apenas uma palhaça e um palhaço para realizar todo o show! A magia do picadeiro faz essa dupla voltar no tempo e mostrar como era se desdobrar para oferecer muita alegria e diversão. Números de acrobacia, equilíbrio, contorcionismo, adestramento de animais, disparo de canhão, são realizados por esse par cheio de graça. Hoje tem espetáculo? Tem sim, senhoras e senhores!  Duração: 55 minutos

Classificação Livre – Grátis – Acessibilidade: Tradução em Libras

Programação:

Taubaté

Quando: 14 de julho de 2022 (quinta-feira) – Horário: 14h30 – Onde: Praça Largo da Inconfidência Vila São José, Taubaté – SP

São Bento do Sapucaí

Quando: 15 de julho de 2022 (sexta-feira) – Horário: 16h – Onde: Praça Padre Pedro, São Bento do Sapucaí 

São José dos Campos 

Quando: 16 de julho de 2022 (sábado) – Horário: 20h – Onde: Circo no Quintal – Endereço: Rua Salim Simão, 282 – Bosque dos Eucaliptos – São José dos Campos

Santo André

Quando: 23 de julho de 2022 (sábado) – o local será informado em breve nas redes sociais do grupo

São Bernardo do Campo

Quando: 24 de julho de 2022 (domingo) – Horário: 16h – Onde: Parque Raphael Lazzuri – Endereço: Av. Kennedy, 1111 – Vila Tereza, São Bernardo do Campo – SP

Mogi das Cruzes

Quando: 30 de julho de 2022 (sábado) – Horário: 11h – Onde: Av. Francisco Rodrigues Filho, s/n – C. de Souza, Mogi das Cruzes/SP 

Santos

Quando: 31 de julho de 2022 (domingo)  – o local será informado em breve nas redes sociais do grupo

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – luciana.gandelini@gmail.com

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.