Corinthians versus Corinthian Casuals

Corinthians versus Corinthian Casuals

Gustavo Franceschini

TimaoCasuals

O amistoso contra o Corinthian Casuals, time que inspirou a criação de seu quase homônimo brasileiro, é uma festa ou um treino? Neste sábado, esse é o dilema dos comandados de Tite. Do outro lado do campo do Itaquerão, às 17h, Guerrero e companhia terão um pedaço da história alvinegra. Só que a fragilidade do time amador inglês dificulta as coisas para quem quer um último teste antes do início da temporada, a 11 dias da estreia na Libertadores.

A dúvida se deve a um fato simples: o Corinthians Casuals, embora tenha importância histórica inegável para o clube brasileiro, não promete oferecer grande resistência. Amadores, os londrinos disputam uma liga regional com um time de professores, pedreiros, decoradores e pintores, entre outras profissões.

Casuals posa para foto no CT do Corinthians

Casuals posa para foto no CT do Corinthians

Herdeiros do Corinthians original, que excursionou pelo Brasil em 1910 e inspirou paulistanos a fundarem um clube de futebol, os jogadores cruzaram o oceano graças a uma ação de marketing. Foi o próprio Corinthians quem bancou a excursão dos primos distantes, que passaram a semana curtindo São Paulo.

Para a torcida, tudo bem. A recepção dada aos visitantes no aeroporto, no jogo da Copinha e na quadra da Gaviões da Fiel mostra que os corintianos se empolgam com o reencontro histórico (é apenas o terceiro confronto entre as partes). O problema é que do outro lado está um time que precisa de mais que um sparring.

Em 11 dias, o Corinthians estará em campo pela Pré-Libertadores. Se perder o duelo contra o Once Caldas, o clube comprometerá toda a sua temporada antes do segundo mês. Por isso, todo tempo disponível é importante para afinar o time alvinegro.

“Vou buscar o nível de trabalho de preparação e exigência. Não tenho avaliação do adversário, por isso tenho de estar concentrado no que eu tenho de fazer. Se faz tudo com Bayer e Colônia não vai fazer amanhã? Independentemente do grau de dificuldade que possa vir, tem de ter esse trabalho”, disse Tite, antecipando o tipo de cobrança que vai fazer.

O Corinthians, a despeito da fragilidade do Casuals, entrará em campo com força máxima. É, além de uma festa, o último teste do time antes da temporada começar de fato. Por isso, não se surpreenda se o time de Tite melar a festa para os ingleses.

TimaoCasuals2

FICHA TÉCNICA
Data: domingo, 24/01/2015
Horário: 17h
Local: Itaquerão
Árbitro: Ilbert Estevam da Silva
Assistentes: Vitor Carmona Matestaine e Luis Felipe Prado Silva
Gols: Danilo, aos 36 min, e Luciano, aos 44min e aos 49min do 2º tempo

CORINTHIANS:
Cássio, Fagner (Edílson), Gil, Felipe e Fábio Santos (Uendel); Ralf (Bruno Henrique), Elias (Petros), Renato Augusto (Danilo) e Lodeiro (Jadson); Emerson (Mendoza) e Guerrero (Luciano)
Técnico: Tite

CORINTHIAN-CASUALS:
Danny Bracken, Daniel Green (Ben Bowra), Danny Dudley, Joe Hicks e Ross Defoe; Lee Hall (Turley), Mahrez Bettache, Juevan Spencer (Steve Barili) e Dave Hodges; Carl Denis e Niall Wright (Byatt)
Técnico: Matt Howard?

 

barraO Corinthians reuniu 25 mil pessoas em um sábado à tarde para ver o time de Tite jogar contra uma equipe amadora da Inglaterra. O motivo? A ligação histórica com o Corinthian-Casuals, que inspirou a fundação do clube brasileiro em 1910. A festa para a torcida e os ingleses, porém, quase viraram uma grande zebra, porque os gols do Corinthians só começaram a sair no final. Primeiro, com Danilo e depois com Luciano, que fez dois gols nos últimos minutos do jogo.

O 3 a 0 sem um grande futebol frustrou quem esperava o Corinthians atropelar o time inglês, que conta com professores, pintores, decoradores e pedreiros no seu elenco e só disputa uma liga regional em Londres. Com uma retranca organizada, o Casuals disfarçou bem sua falta de qualidade técnica e deu trabalho para os comandados de Tite, que encerram a pré-temporada com uma lição importante.

Depois de uma viagem para os Estados Unidos e a festa deste sábado no Itaquerão, o elenco deve mergulhar em treinamentos na próxima semana. A estreia pelo Paulista é já no próximo domingo, contra o Marília. Três dias depois, o rival será o Once Caldas, pela pré-Libertadores, fantasma que o Corinthians precisa espantar logo no começo do ano para não comprometer sua temporada.

barra

Nada de rivais: Como era de se esperar, o Casuals não foi tratado em quase nenhum momento como adversário pela torcida. Recebidos com festa em campo, os ingleses brincaram com o público, se divertiram com a experiência e saíram aplaudidos.

Começo enrolado: A organização do jogo preparou uma série de homenagens antes do jogo, mas nem tudo saiu como o esperado. O microfone de Negra Li falhou na hora do hino do Brasil, ela errou a letra do hino do Corinthians e Tite, que deveria protagonizar um vídeo de boas-vindas, foi ignorado pelo protocolo.

Reforços de molho: Edu Dracena e Cristian, duas das principais novidades do Corinthians para a temporada, nem foram ao Itaquerão. Em má forma física, ambos ficaram no CT Joaquim Grava realizando trabalhos de condicionamento.

 

Danilo lembra Sócrates. Em um amistoso contra o Casuals em 1988, o meia Sócrates trocou de camisa com um adversário e atuou por alguns minutos como jogador da equipe que inspirou o Corinthians Paulista. O meia Danilo repetiu o gesto neste sábado e homenageou Sócrates.

Fonte: Uol Esporte

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.