Tag Archives: zona leste

TUOV se apresenta no Clube da Comunidade Vento Leste, na Cidade Patriarca, Zona Leste de São Paulo

Nos dias 19 e 20 de novembro de 2022 (sábado e domingo), sábado às 19h e domingo às 16h, o Teatro Popular União e Olho Vivo – também conhecido como TUOV – apresenta “Bom Retiro Meu Amor – Ópera Samba”, com entrada gratuita, no CDC Vento Leste, que fica na Rua Dr. Frederico Brotero, 60 – Cidade Patriarca, na Zona Leste de São Paulo – SP.

TUOV – Foto de Chris Ameln

Conhecido por seu pioneirismo em dialogar com o público de bairros, associações, sindicatos e escolas, o Teatro Popular União e Olho Vivo está realizando uma temporada gratuita com apoio da 13ª Edição do Prêmio Zé Renato

Fruto de uma ampla pesquisa coletiva sobre o Bom Retiro, bairro que acolhe o TUOV há mais de 40 anos, o espetáculo “Bom Retiro Meu Amor – Ópera Samba” homenageia este território tradicionalmente fabril que, em razão da imigração vinda de diversos países, abarca uma imensa diversidade cultural. 

A dramaturgia do espetáculo é resultado de uma imersão na história e nas sutilezas do cotidiano do Bom Retiro, que serviram de base para ciclos de conversas, oficinas e reflexões envolvendo o público, trabalhadores, moradores do bairro, estudantes, pessoas desempregadas, pessoas comuns e artistas. 

“O Bom Retiro recebeu levas de refugiados políticos e sociais desde a sua fundação. Por ali passaram italianos, judeus, coreanos, bolivianos e paraguaios. O espetáculo aborda acontecimentos que ocorreram durante a sua existência e resistência, como a fundação do Sport Clube Corinthians Paulista e o trabalho escravo nas “Oficinas de Suor”, explica César Vieira (Idibal Pivetta), coordenador geral do grupo.  

O incêndio ocorrido na Estação da Luz, dois dias antes do término da concessão para a companhia inglesa São Paulo Railway, em 1946; as mulheres em situação de prostituição na Rua Aimorés (século passado) e agora no Parque da Luz, o trabalho análogo à escravidão, são temas que fomentaram a criação das cenas. 

“Com essa circulação buscamos dividir com pessoas dos quatro cantos da cidade nossa história sobre o bairro que nos abriga e que marca por diversos momentos a formação da cidade, levantando vozes marginalizadas e passando por lugares históricos que permeiam nosso imaginário social”, comenta Vieira. 

Sobre o TUOV – Teatro Popular União e Olho Vivo

Segundo Augusto Boal, o TUOV é um dos mais importantes coletivos de teatro popular das Américas e do mundo. O grupo que já foi visto por mais de 4 milhões de pessoas, surgiu em 1966 e no auge de seus 56 anos, possui em sua formação membros presentes desde a fundação, como Neriney Moreira e Idibal Pivetta, nome verdadeiro de César Vieira que também é advogado e exerceu intensa militância no período da ditadura, engajando-se pela liberdade de perseguidos políticos e pela memória de desaparecidos do regime militar. Uma luta que confunde-se com a própria existência e trajetória do TUOV.

Reconhecido nacional e internacionalmente, o grupo sempre se apresentou gratuitamente em bairros de São Paulo e percorreu mais de 20 países na América, Europa e África, recebendo prêmios como: Ollantay (Venezuela), Casa das Américas (Cuba), Festival Mundial de Teatro (Egito), Festival Internacional de Teatro (França), OAB do Brasil, Shell do Brasil e dezenas de outros. Uma carreira internacional que vai desde os esforços pela interligação latino-americana de grupos teatrais até a repercussão de suas obras em países como França, Itália, Polônia, Portugal, Peru, Bolívia, Egito, Panamá, Nicarágua e Angola.

O projeto “Bom Retiro Meu Amor – Ópera Samba | Circulação” foi contemplado na 13ª Edição do Prêmio Zé Renato de apoio à produção e desenvolvimento da atividade teatral para a cidade de São Paulo.

Informações: www.facebook.com/tuovivo e www.instagram.com/teatropopularuniaoeolhovivo

Ficha Técnica: Coordenação Geral do Projeto: César Vieira, Graciela Rodriguez e Neriney Moreira | Dramaturgia: César Vieira, Mei Hua Soares, Rogerio Guarapiran | Direção Geral: César Vieira | Co-Direção: Rogério Tarifa | Assistente de Direção: Rodrigo Ramos | Cenografia e Figurino: Graciela Rodriguez | Assistência de Cenografia e Figurino: Lívia Loureiro | Cenotécnico: Andreas Guimarães | Direção Musical: Cesinha Pivetta e Rogerio Guarapiran | Elenco: Angelita Alves, Danila Gonçalves, Leandro Soussa, Lívia Loureiro, Lucas Cruz, Mei Hua Soares, Neriney Moreira, Oswaldo Ribeiro, Thauana Renardi | Artistas da 1ª montagem: Ana Elisa Ferreira, Dante Kanenas, Juma Tanaka, Flávia Sztutman, Rogério Guarapiran | Músicos: Bárbara Pacini, Cesinha Pivetta, Pedro Fraga | Direção de Movimento e Preparação Corporal: Marilda Alface | Produção Geral do Projeto: Alessandra Queiroz e Flávia Ulhôa |Registro Audiovisual: Renan Rovida (direção, roteiro e montagem) | Registro Fotográfico: Chris Ameln e Graciela Rodriguez | Assistência de Produção: Tuana Freitas, Marleide Alves de Lima Sousa e Juliane Barreto | Assistência Técnica geral e de Palco: Edson Rocha e Marleide Alves de Lima Sousa | Costureira: Lili Santa Rosa | Iluminação e Operação de Luz: Gil Teixeira e Benê Teixeira | Design Gráfico: Marina Dahmer | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Colaboração na Pesquisa: Luiz Alberto Barreto Leite Sanz e Walter Quaglia

Serviço:Bom Retiro Meu Amor – Ópera Samba”

Com Teatro Popular União e Olho Vivo

Sinopse: Espetáculo teatral musical baseado no bairro do Bom Retiro e em gerações de imigrantes e moradores atuais (operários de tecelagens, lavadeiras, “mulheres da vida“, catadores em situação de rua, habitantes da cracolândia) que coexistem e deixam suas marcas neste território composto de grande miscelânea cultural. Das travessias dos mares à chegada dos imigrantes de diversas nacionalidades. Dos negros africanos vindos em navios negreiros aos bolivianos “caminantes” atravessando fronteiras, que em sua maioria, hoje trabalham em oficinas de costura. O espetáculo homenageia o bairro Bom Retiro, território que há tantos anos acolhe a sede do TUOV e reverência o ator Neriney Moreira que há 56 anos está no palco do TUOV. Duração: 80 minutos. 

Classificação Livre – Grátis

Quando: 19 e 20 de novembro de 2022 – Horário: sábado às 19h e domingo às 16h 

Onde: CDC Vento Leste – Endereço: Rua Dr. Frederico Brotero, 60 – Cidade Patriarca – Zona Leste – São Paulo – SP

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel: (11) 99568-8773 – luciana.gandelini@gmail.com

Centro Cultural Arte em Construção oferece 120 vagas gratuitas em cursos livres em seis modalidades

Até o dia 12 de agosto de 2022 (sexta-feira), estão abertas as inscrições para as oficinas culturais gratuitas no Centro Cultural Arte em Construção, que fica na Avenida dos Metalúrgicos, 2100, no bairro Cidade Tiradentes, Zona Leste de São Paulo.

Foto Ricardo Avellar

Serão oferecidas 120 (cento e vinte) vagas gratuitas em cursos livres para crianças, jovens e adultos nas modalidades Ballet para Crianças, Ballet Contemporâneo, Teatro Jovem, Teatro Cenas Curtas, Capoeira e Teatro, Leitura e Brincadeiras.

As inscrições são presenciais, no próprio Centro Cultural Arte em Construção, e é necessário levar o RG, comprovante de vacinação e, no caso de menores de idade, estar acompanhado de uma pessoa responsável com mais de 18 anos. 

O polo multicultural também segue com a oferta permanente de ações gratuitas de incentivo à leitura em sua biblioteca comunitária Milton José Assumpção.

As ações fazem parte do projeto “Retomada Arte Em Construção”, que conta com o apoio da Secretaria de Cultura do município de São Paulo, através do Fomento a Projetos Culturais Descentralizados de Múltiplas Linguagens

A iniciativa promove a manutenção do Centro Cultural Arte Em Construção, a oferta de oficinas culturais para a comunidade e se estendem à cessão de uso do espaço para artistas e coletivos do bairro, e ações comunitárias desenvolvidas por parceiros.

Sobre o Centro Cultural Arte em Construção

Desde o início de 2022, o espaço que é gerido pelo Instituto Pombas Urbanas e referência artística e comunitária na Cidade Tiradentes, tem retomado as atividades presenciais com objetivo de fortalecer e dar continuidade às ações socioculturais gratuitas que sempre realizou junto à comunidade e que já engajou milhares de crianças e jovens.

Estimulando o convívio social e o bem estar dos moradores por meio de atividades interativas, criativas e formativas, o CCAC se configura como um importante polo cultural na cidade de São Paulo que beneficia mais de 20.000 pessoas por ano. 

Localizado em um dos bairros periféricos mais populosos da cidade, o CCAC tem o objetivo diário de criar espaços de diálogo, de encontro, de criação e expressão artística para a comunidade, promovendo o acesso à cultura e a ampliação do repertório sociocultural de crianças, jovens e adultos, revertendo este quadro de exclusão cultural exposto à população que vive no extremo leste da cidade de São Paulo. 

Informações: www.facebook.com/instituto.urbanas e @institutopombasurbanas 

SERVIÇO: Oficinas culturais gratuitas no Centro Cultural Arte em Construção

Sinopse: Estão abertas as inscrições para os cursos livres gratuitos do Centro Cultural Arte em Construção nas modalidades Ballet para Crianças, Ballet Contemporâneo, Teatro Jovem, Teatro Cenas Curtas, Capoeira e  Teatro, Leitura e Brincadeiras. Qualquer pessoa interessada pode participar. 

Turmas e Horários: 

Ballet para crianças – quintas-feiras – turma 1: 10h30 às 11h30 / Turma 2: 17h às 18h 

Ballet contemporâneo – quintas-feiras – turma 1: 18h30 às 19h30

Teatro jovem – quartas-feiras – turma 1: 16h às 16h

Teatro Cenas Curtas – sábados – turma 1: 10h às 12h 

Teatro, Brincadeiras e Leitura – quintas-feiras – Turma 1: 10h às 11h30  / sextas-feiras – Turma 2: 10h às 11h30 

Capoeira – sábados – Turma 1: 10h às 11h30

Classificação Livre 

Grátis

Vagas: 120 

Inscrições presenciais: até 12 de agosto de 2022 (sexta-feira) – Horário: 10h às 17h

Onde: Centro Cultural Arte em Construção 

Endereço: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08471-000 – Telefone: (11) 99901-0785 / (11) 2285-5699

Documentos necessários: RG, comprovante de vacinação e menores de idade devem estar acompanhados de uma pessoa responsável com mais de 18 anos. 

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – luciana.gandelini@gmail.com

Sesc Itaquera promove apresentações gratuitas do coletivo de palhaçaria feminina Rainhas do Radiador 

O coletivo de palhaçaria feminina Rainhas do Radiador irá apresentar dois espetáculos de circo diferentes, com entrada gratuita, no Sesc Itaquera, que fica na Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000 – Itaquera, São Paulo – SP.

Foto Ricardo Avellar

No dia 03 de julho de 2022 (domingo), às 15h00, o grupo apresenta o espetáculo “Raiow Rainhas”. A montagem retrata personagens extravagantes com números de habilidades que exaltam a potência presente em todo ser humano, subvertendo o que seria motivo de submissão, vergonha, exclusão, para que se tornem a potência máxima de um show criativo e muito divertido. 

Com direção de Geisa Helena, da Trupe Koskowisck, a peça é inspirada em figuras que fizeram história no circo, porém nunca tiveram este lugar de importância devidamente reconhecido, como as mulheres da Luta Livre, modalidade que ficou mundialmente conhecida com pouca visibilidade para a versão feminina.

Unindo palhaçaria, música, mágica, acrobacias e luta livre, a peça é uma brincadeira com os antigos “Circos de Parque” com figuras pouco convencionais, re-identificando-as com os atuais “excluídos” e “rejeitados” da sociedade. 

Com a temática de trazer para a cena o protagonismo de figuras apagadas da sociedade e da história das artes, como as mulheres que lutavam em circo, figuras femininas excêntricas e pessoas que divergem da norma por alguma característica, a peça “Raiow Rainhas” questiona, de forma bastante cômica, o status quo destas pessoas dentro do circo.

E no dia 30 de julho (domingo), às 15h00, o grupo apresenta “Quizumba”, que conta a saga de Ursa Maior, uma palhaça negra, dona de seu próprio circo, que apresenta um espetáculo apenas com a ajuda da sua companheira, uma capivara nada comum.

Utilizando palhaçaria, música, manipulação de bonecos e outros elementos, o espetáculo é um solo da palhaça Loi Lima, que homenageia, de forma lúdica e divertida, importantes figuras negras que influenciaram os rumos das cenas circenses. Além de propor uma reflexão sobre a forte influência desses artistas, também destaca a potência feminina negra na reinvenção das realidades, principalmente na  construção do circo brasileiro.

Sobre as Rainhas do Radiador

O coletivo de palhaçaria Rainhas do Radiador, que é formado por uma mulher preta, Loi Lima, e duas mulheres LGBTs, Aline Hernandes e Ana Pessoa, tem como pesquisa a comicidade física feminina. Através de esquetes, acrobacias e cenas clássicas, as artistas usam de suas excentricidades e irreverência, não apenas para colocar mulheres dissidentes da norma em foco, mas também questionar a ausência e até o apagamento histórico de tantas outras figuras.

Mais informações: www.facebook.com/Rainhas-do-Radiador  e @rainhasdoradiador

SERVIÇO: Espetáculos de circo com as Rainhas do Radiador no Sesc Itaquera

Com Rainhas do Radiador

Grátis – Classificação Livre

Onde: Sesc Itaquera – Endereço: Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000 – Itaquera, São Paulo – SP, 08265-045 – Telefone: (11) 2523-9200

Espetáculo “Raiow Rainhas”

Sinopse: O circo chegou trazendo as atrações mais espetaculares do momento. Você não pode perder as finais do campeonato de Luta Livre, as canções da Mulher Centopéia, as mágicas e ilusionismos das trigêmeas SimSalaBim, e muito mais! Quem ficava de fora, agora ocupa o centro do picadeiro e promete abalar as estruturas com toda sua potência e irradiação! Duração: 45 minutos

Quando: 03 de julho de 2022 (domingo) – Horário: 15h00

Espetáculo “Quizumba”

Sinopse: Mágica, Música e Mistério dão o tom de um espetáculo que busca olhar para a forte influência de artistas negros desconhecidos ou pouco conhecidos na construção do circo brasileiro, homenageando e pedindo licença as importantes figuras negras que influenciaram os rumos das cenas circense nestas terras. Duração: 45 minutos

Quando: 30 de julho de 2022 (domingo) – Horário: 15h00

Grupo Pombas Urbanas estreia espetáculo “Florilégio” no Centro Cultural Arte em Construção

De 23 a 26 de março de 2022 (quarta-feira a sábado), às 20h00, o Grupo Pombas Urbanas realiza a temporada de estreia do espetáculo teatral “Florilégio”, ação que faz parte do projeto “Pombas Urbanas – Território em Resistência” contemplado no edital PROAC – Manutenção de Corpos Artísticos Estáveis em Favelas e Comunidades do Estado de São Paulo. 

Com ingressos gratuitos, a temporada acontece em formato híbrido, com apresentações presenciais na sede do grupo, o Centro Cultural Arte em Construção, que fica na Avenida dos Metalúrgicos, 2100, na Cidade Tiradentes, Zona Leste de São Paulo – SP. E apresentações online no Facebook @grupopombasurbanas, com intercâmbio com os coletivos teatrais Nativos Terra Rasgada (Sorocaba – SP), Trupe Olho da Rua (Santos – SP), Grupo Rosas dos Ventos (Presidente Prudente – SP) e Galpão Cultural de Assis (Assis – SP).

Impulsionado por histórias de vida de diversas pessoas que moram no bairro Cidade Tiradentes, incluindo os artistas do próprio Grupo Pombas Urbanas, e pelo verbo “esperançar” de Paulo Freire, o espetáculo “Florilégio” constrói uma tessitura que aproxima o público de memórias, de sonhos, de obstáculos a serem superados e de desejos esperançosos para um amanhã possível. 

A montagem nasceu a partir do diálogo com muitas vozes de ontem e de hoje, na busca por poetizar o cotidiano, mas também ultrapassar diversos tipos de opressões tantas vezes impostas. Desde a mais singular violência até a mais intensa solidão e vazio.  

“Buscamos encontrar aquilo que se constrói em sociedade e na coletividade no agora, a fim de questionar do que temos que nos desprender para estar em coletivo, em comunidade, e assim lidar e avançar sobre tantas angústias sentidas e vividas diariamente. Não estamos sozinhos, esperançar, libertar-se é uma ação conjunta”, explica o grupo.  

O espetáculo “Florilégio” busca demonstrar o quão potente é o poder de luta e transformação de um ser e que, apesar dos desafios em nossa existência, ainda podemos acreditar mais na sabedoria da vida, buscando soluções para os momentos de crise com sensatez.

O espetáculo percorre um processo criativo que resgata a memória e identidade do bairro a partir de jogos de atuação teatral. As composições foram construídas após um período de investigação dramatúrgica do Grupo Pombas Urbanas, desencadeadas a partir de conversas em lives e compartilhamentos do processo (durante a pandemia da Covid-19) com pessoas que mobilizam pensamentos e ações diretas ao longo de suas vidas. 

“Florilégio” é uma criação dramatúrgica que propõe refletir acerca das condições e relações humanas no território, tendo temas centrais: memória, esperança, história e o futuro dos moradores do bairro, de forma a visibilizar as dores e violências que assolam esta comunidade, mas também a força das relações comunitárias, capazes de transformar vidas e realidades.

Sobre o Grupo Pombas Urbanas

Criado e consolidado na periferia de São Paulo, o Grupo Pombas Urbanas foi formado pelo diretor peruano Lino Rojas (1942-2005) no ano de 1989 em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, a partir de uma experiência prática de fazer teatral com jovens do bairro.

A partir da inspiração desta transformadora experiência teatral, em 2002 o coletivo criou o Instituto Pombas Urbanas, um espaço de compartilhamento deste processo artístico através de projetos socioculturais com foco no desenvolvimento cultural do bairro Cidade Tiradentes, atuando por meio da arte, de suas raízes culturais, étnicas e sociais, e da capacidade criadora, lúdica e transformadora da criança e do jovem.

Com um repertório formado por 15 (quinze) espetáculos difundidos nacional e internacionalmente, o Grupo Pombas Urbanas já realizou milhares de apresentações, participou de diversos festivais, encontros e mostras teatrais no Brasil e América Latina, integrando a RBTR – Rede Brasileira de Teatro de Rua e a Rede Latinoamericana de Teatro em Comunidade.

Com grande carácter emblemático, em 2004, o Grupo Pombas Urbanas foi um dos pioneiros a realizar uma ocupação cultural na periferia da cidade, criando e estruturando sua sede, o CCAC – Centro Cultural Arte em Construção, um polo multicultural autônomo e comunitário no bairro Cidade Tiradentes, que conta com uma intensa e diversa programação totalmente gratuita, recebendo não só coletivos do bairro, mas também de outros locais do Brasil e do Mundo, dando acesso aos bens culturais para mais de 20.000 pessoas por ano.

No auge de seus 32 anos de trabalho continuado o grupo desenvolveu uma profunda conexão com o bairro Cidade Tiradentes, periferia do extremo leste da cidade de São Paulo atuando desde 2004 com o teatro comunitário: criado, produzido e feito com, para e na comunidade. As produções do coletivo têm a marcante característica de refletir sobre a comunidade e o território em que atua.

Informações: www.facebook.com/GrupoPombasUrbanas e www.instagram.com/grupopombasurbanas

FICHA TÉCNICA: Direção: Vanéssia Gomes | Criação coletiva: Grupo Pombas Urbanas | Dramaturgia: Grupo Pombas Urbanas e Vanéssia Gomes | Elenco: Paloma Natacia, Adriano Mauriz, Marcelo Palmares, Paulo Carvalho e Ricardo Big | Músicos:  Giovani Di Ganzá e Marcelo Nobre | Figurino: Juliana Naju | Cenário: Marcelo Larrea e Débora Gomes Silvério | Preparação Corporal: Cibele Mateus | Trilha sonora: Giovani Di Ganzá | Orientação dramatúrgica (etapa inicial do projeto): Calixto Inhamuns | Designer Gráfico: Francis Lima | Fotografia: Ricardo Avellar | Iluminação: Fernando Alves | Vídeo: Vibrante Filmes | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Produção Geral: Grupo Pombas Urbanas | Músicas: “Boa noite povo” – Mestra Margarida, Guerreiras Santa Joana D`arc.; “Dê notícias” e “Raio de sol” –  Junio Santos; “Canto de Marujada – Iguape; “Eu não Vim” – Maranhão; “Desafio de viola” – Paraíba;  “Canto dos Caboclos” – Bom Jesus da Lapa/BA; “O tempo foi o meu mestre” – Casa Fanti-Asahnti de S. Luis do Maranhão

SERVIÇO: Estreia do espetáculo “Florilégio”  –  Com Grupo Pombas Urbanas

Sinopse: O espetáculo parte do território do real, ancestral e dos sonhos, em um espaço/tempo que nos aproxima de pessoas e histórias. Entre poesias, músicas, danças, lutas, mas também entre encontros e desencontros próprios de nosso tempo, transita por narrativas que envolvem a construção de uma comunidade, construindo uma tessitura em torno dos sentidos do esperançar, inspiração vinda do educador Paulo Freire. Duração: 60 minutos

Grátis – Classificação Livre

Quando: 23 a 26 de março de 2022 (quarta-feira a sábado) – Horário: 20h00

Onde: Centro Cultural Arte em Construção – Endereço: Av. dos Metalúrgicos, 2100 – Cidade Tiradentes, São Paulo – SP, 08471-000 – Telefone (11) 99901-0785 / (11) 2285-5699

Apresentações virtuais no Facebook: www.facebook.com/GrupoPombasUrbanas 

Quando: 05, 06, 07 e 08 de abril de 2022(terça à sexta-feira) – Horário: 19h00 

Com participação dos coletivos Nativos Terra Rasgada (Sorocaba – SP), Trupe Olho da Rua (Santos – SP), Galpão Cultural de Assis (Assis – SP) e Grupo Rosas dos Ventos (Presidente Prudente – SP).

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – luciana.gandelini@gmail.com

Teatro Flávio Império transmite mostra teatral #PandoraOnline pelo Facebook

De 13 a 15 de agosto de 2021 (de sexta a domingo), às 20:00, o Grupo Pandora de Teatro realiza as apresentações da mostra de repertório virtual #PandoraOnline – Criações em tempos de isolamento no Facebook do Teatro Flávio Império (www.facebook.com/teatroflavioimperio), localizado fisicamente em Cangaíba, Zona Leste de São Paulo.

O grupo realiza apresentações gratuitas de espetáculos produzidos durante a pandemia, que trazem um olhar crítico sobre o Brasil e o atual contexto da sociedade. E conta ainda com a participação do grupo de São Miguel Paulista (Zona Leste) “O Buraco D’Oráculo” em um bate-papo sobre arte na pandemia, após a apresentação do domingo.

No dia 13 de agosto (sexta-feira), às 20:00, será apresentado “Jardim Vertical”, espetáculo que explora o universo nonsense, trazendo o olhar para a essência da personalidade autoritária no contexto brasileiro, imerso em um universo irreal e distópico.

De  forma cômica e satírica, a montagem transita pelo dia-a-dia de uma família que opta por se isolar do mundo externo em seu seguro apartamento no quadragésimo sétimo andar de um edifício. Um paraíso artificial onde o autoritarismo se revela através de aspectos significativos da nossa sociedade, como o conceito de família, as ambições patriarcais, os sonhos e os desejos por mudanças. 

No dia 14 de agosto (sábado), às 20:00, será apresentada “Autoestrada para Damasco”, uma fábula que se passa na cabine do pedágio de uma estrada isolada, durante uma noite de ano novo. Ao som de uma playlist composta por grandes sucessos dos anos setenta, uma atendente, durante sua jornada cansativa e tediosa de trabalho, acaba descobrindo um grande amor: um Urso – Pardo, sem dinheiro para a tarifa.

No domingo, dia 15 de agosto (domingo), às 20:00, é a vez de “Onde os neandertais vão para morrer”, peça que une teatro e audiovisual, e apresenta a história de seis participantes de um reality show feito em uma caverna, que seguem com suas estratégias para vencer, sem saber que uma pandemia devastou seu país. 

Inspirado na Alegoria da Caverna de Platão e no pensamento de Achille Mbembe: “A expressão máxima da soberania reside, em grande medida, no poder e na capacidade de ditar quem pode viver e quem deve morrer”, o espetáculo aborda questões sobre as políticas de vida e de morte. 

A mostra #PandoraOnline  – Criações em tempos de isolamento vai até o mês de agosto e conta ainda com apresentações no CEU Perus e Ocupação Artística Canhoba, espaços culturais periféricos de São Paulo.

Formado por Caroline Alves, Filipe Pereira, Lucas Vitorino, Rodolfo Vetore, Thalita Duarte e Wellington Candido, o Grupo Pandora de Teatro comemora em 2021, 17 anos de pesquisa continuada no bairro de Perus e 05 anos do Cine Teatro Pandora – Ocupação Artística Canhoba, polo multicultural de Perus, SP.

As ações fazem parte do projeto “Estatísticas dos Pássaros” realizado com apoio da 36° Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura.

Mais informações: www.facebook.com/grupopandora.deteatro e @grupo_pandora_de_teatro

SERVIÇO: Temporada #PandoraOnline – Criações em tempos de isolamento

Apresentações no Facebook do Teatro Flávio Império – Zona Leste – SP

Link para assistir: www.facebook.com/teatroflavioimperio

Quando: 13 de agosto de 2021 (sexta-feira) – Horário: às 20:00

Espetáculo: “Jardim Vertical” 

Sinopse: Uma fábula sobre compensação e artificialidade, apresenta as relações de uma família que vive isolada no quadragésimo sétimo andar de um edifício, onde é preciso abrir espaço para seus sonhos no cotidiano do possível. Duração: 80 minutos. Classificação indicativa: 12  anos – Grátis

Quando: 14 de agosto de 2021 (sábado) – Horário: às 20:00

Espetáculo: “Autoestrada para Damasco”

Sinopse: Uma atendente de pedágio trabalha na noite de Ano Novo. É a véspera das comemorações. Está desanimada, até encontrar seu novo amor, um urso pardo sem dinheiro para a tarifa. Duração: 27 minutos Classificação: Livre – Grátis

Quando: 15 de agosto de 2021 (domingo) – Horário: às 20:00

Espetáculo: “Onde os neandertais vão para morrer”

Sinopse: Seis participantes de um reality show em uma caverna seguem com suas estratégias para vencer, sem saber que uma pandemia devastou seu país. Duração: 25 minutos. Classificação: Livre – Grátis

Após a apresentação das 20:00 do domingo (15), bate-papo com O Buraco D’Oráculo @buracodoraculo

AGENDA COMPLETA:

Quando: 20, 21 e 22 de agosto de 2021 – Horário: 20h00

Local: CEU Perus – Onde assistir: www.facebook.com/CEUPerus

Após a apresentação do domingo  haverá um bate-papo com o  Programa Teatro Vocacional

@programavocacionaloficial

Quando: 27, 28 e 29 de agosto de 2021 – Horário: sessões às 17:00 e 20h00

Local: Ocupação Artística Canhoba – Onde assistir: www.facebook.com/ocupacaoartisticacanhoba

Após a apresentação das 20:00 do domingo (22), bate-papo com Cia Ordinários @ciaordinariosdeteatro

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com